Debortoli quer informações sobre combate ao Covid-19 no aeroporto

por Gilson Santos publicado 19/05/2020 14h05, última modificação 19/05/2020 14h08
 Debortoli quer informações sobre combate ao Covid-19 no aeroporto

Foto: Gilson Carlos

Assessoria Câmara Municipal

O vereador Ademir Debortoli (PRB) teve um requerimento e duas indicações aprovadas durante a 13ª Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Sinop, realizada na segunda-feira (18) no plenário das deliberações Jorge Abreu. Os pedidos do parlamentar tiveram apoio de todos os colegas e foram encaminhados ao Poder Executivo para que sejam providenciadas as respostas aos apontamentos.

No requerimento, endereçado à prefeita Rosana Martinelli (PL) e à Concessionária Centro-Oeste Airport, que administra o aeroporto Presidente João Batista Figueiredo, Debortoli questiona se os órgãos cumprem com as ações preventivas de combate à pandemia do novo Coronavírus. O vereador quer saber qual é o protocolo de saúde adotado no aeroporto, se há material de higienização disponível aos passageiros, se os passageiros têm orientação sobre a importância de notificar as autoridades de segurança no caso de suspeita de contaminação e se houve reforço na desinfecção das áreas de contato.

Além de Debortoli, o requerimento foi assinado pelo presidente Remídio Kutz (PRB), Professora Branca (PL), Professor Hedvaldo Costa (PRB), Ícaro Severo (PSL), Leonardo Visera (Patriota), Tony Lennon (Podemos), Maria José da Saúde (MDB) e Billy Dal Bosco (DEM). O Poder Executivo tem 15 dias, após protocolo na prefeitura, para encaminhar as respostas.

Com a indicação 152/2020, Debortoli aponta a necessidade de a prefeitura celebrar um contrato de comodato com Clube dos Idosos Dom Henrique Fröelich, com sede na rua das Cavíunas, na região central de Sinop, para ceder o imóvel por tempo a ser estipulado entre as partes.

Na indicação 153/2020, o vereador solicita que a Secretaria Municipal de Educação implante creches públicas nos bairros Jardim América e Belo Ramo. “A construção é necessária para atender às crianças nos primeiros anos de vida e dar suporte, principalmente, às mães de famílias que precisam trabalhar fora de casa para sustentar seus filhos e, assim, proporcionar melhor qualidade de vida a todos”, defendeu Debortoli.