Leonardo Visera cobra construção de calçada na escola do Jd. Violetas

por Roneir Correa de Menezes publicado 13/02/2020 14h05, última modificação 13/02/2020 14h06
Leonardo Visera cobra construção de calçada na escola do Jd. Violetas

Foto: Gilson Carlos

Assessoria Câmara Municipal

 

A construção de calçada em volta da Escola Municipal de Educação Básica (EMEB) Profº Jurandir Liberino de Mesquita, foi assunto debatido pelo vereador Leonardo Visera (PP) durante a Segunda Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Sinop, realizada na última segunda-feira (10). A escola fica localizada no Jardim Violetas.

O parlamentar encaminhou a indicação 009/2020 para as Secretarias Municipais de Obras e Serviços Urbanos e de Educação, Esporte e Cultura, reivindicando o serviço. No documento Visera expôs que esteve na unidade e conversou com a diretora que relatou o problema que a falta do passeio público tem causado à escola.

“A diretora nos relatou que em dias chuvosos as crianças acabam pisando na terra e levando barro para dentro da unidade escolar. Moradores dos arredores da unidade têm reclamado do mato alto que acaba tendo na calçada da escola, em decorrência da falta de calçamento. Além disso, algumas pessoas acabam depositando lixos no espaço que seria de passeio público”, justificou ele.

Além disso, o vereador aproveitou a oportunidade para solicitar que quando o serviço fosse executado, que seja feito o rebaixamento do meio-fio a fim de tonar o prédio acessível a todos, principalmente aos cadeirantes.

Também por meio da indicação 010/2020, ele cobrou das Secretarias Municipais de Trânsito e Transportes Urbanos e de Obras e Serviços Urbanos a construção de uma faixa de pedestre elevada no cruzamento das avenidas Dom Henrique Froehlich, Bruno Martini e André Maggi, mais precisamente em frente ao Cemitério Municipal.

O objetivo é que o instrumento faça ligação das pistas de caminhada/ciclismo das três vias. “O tráfego nesta localidade é intenso e oferece risco iminente de acidentes. Os pedestres que por ali trafegam não conseguem atravessar a via com tranquilidade por dois motivos, primeiro, pela falta de interligação das pistas de caminhada/ciclismo e também pela quantidade de veículos nesta junção das avenidas”, comentou.

Ambas as matérias foram aprovadas por unanimidade entre os parlamentares.